Compartilhe...

O que é a umbanda?

A ‘umbanda’ é uma seita brasileira que mistura elementos de várias outras ‘religiões’ ditas cristãs. A seita foi fundada em 1908 por Zélio Fernandino de Morais. Embora incorpore alguns elementos do catolicismo e dos pentecostais, a umbanda não segue as Escrituras, como estes também não (distorcem as Escrituras para estabelecerem suas doutrinas).

Nota de oCaminho: Seita (latim secta = “secionar”, “dividir”, “sectar”) de forma geral é um conceito complexo utilizado para grupos que professem doutrina, ideologia, sistema filosófico, religioso ou político, divergentes da correspondente doutrina cristã ou sistema dominantes.

Umbanda significa “arte de curar” ou “curandeiro”. Seu propósito é ‘ajudar’ as pessoas através do contato com “espíritos” [criando uma dependência espiritual, assim como acontece com os pentecostais, de suas ‘igrejas’]. A umbanda surgiu como uma mistura do espiritismo com religiões africanas e dos povos indígenas do Brasil. Também incorporou alguns elementos do catolicismo, associando alguns santos a deuses africanos.

Nota de o Caminho: As Escrituras é clara na “não existências de espíritos” (almas), conforme as concepções católicas, espíritas e pentecostais…

Existem muitos ramos diferentes de umbanda, mas todos partilham alguns elementos:

 

Contato com “espíritos”

A umbanda ensina que existem várias hierarquias de espíritos que atuam no mundo. Os espíritos mais evoluídos são praticamente deuses, mas os espíritos menos evoluídos causam muitos problemas. É crença da umbanda podemos contatar esses espíritos e que os espíritos mais evoluídos podem ajudar as pessoas, curando e aconselhando.

Nota de oCaminho: Semelhantemente assim ensina o espiritismo de A. Kardec e os que creem na reencarnação; assim como também o paganismo da Nova Era, advindo da filosofia e ídolos gregos!

A umbanda dá grande importância aos espíritos que supostamente são de escravos africanos mortos. Os médiuns se deixam ser possuídos pelos espíritos, para que estes possam transmitir suas mensagens. Os rituais da umbanda giram todos em volta do contato com espíritos.

Nota de oCaminho: O ‘dom de língua pentecostal’ TAMBÉM é uma possessão demoníaca (que “anjos” sem poder são estes que usam as pessoas para se comunicarem, mas no entanto não tem poder para falar em nossa própria língua – com aconteceu no Pentecostes; At 2:5-11 – e por isto, “precisam” de tradutores?).

 

Crença num “deus único” mas o culto a muitos espíritos…

De acordo com a umbanda, existe um único ‘deus’, que está acima de todos (uma forma de “atrair” adeptos). Mas as práticas da umbanda focam principalmente no culto aos “espíritos”. Os praticantes de umbanda recorrem a esses “espíritos”, e não ao ‘único deus’ [deles], quando precisam de ajuda.

Nota de oCaminho: O nosso Criador e Redentor (Yaohu’shua) nos instrui a orar sempre ao Pai, YAOHUH, usando o Seu mérito, adquirido na cruz! Hb 7:24-25.

 

Crença na reencarnação

De acordo com a umbanda [também os pentecostais, filhos da ICAR, assim como os espíritas, também creem assim], o espírito é imortal e pode voltar várias vezes à terra em corpos diferentes durante a “sua evolução”. Os espíritos contatados pelos médiuns também podem ter tido várias reencarnações.

Nota de oCaminho: Para os “espíritas”, os tais são espíritos desencarnados de nossos familiares ou de pessoas proeminentes em alguma profissão, principalmente ‘médicos’…

 

O que as Escrituras diz sobre reencarnação?

A Bíblia diz que só vivemos uma vez [Hb 9:27], portanto a reencarnação não existe!!! A reencarnação é incompatível com o “Está Escrito”.

 

Reencarnação é o mesmo que ressurreição?

Não! A idéia da ‘reencarnação’ é que quando uma pessoa morre, o seu espírito volta de novo à terra para habitar noutro corpo, como outra pessoa mas ligada às vidas anteriores. Esse processo repete-se indefinidamente até que o espírito é aperfeiçoado. Algumas religiões, como o hinduísmo, o budismo e o espiritismo, acreditam na reencarnação.

Ressurreição é bem diferente. A Bíblia tem casos de pessoas que estavam mortas mas voltaram à vida no mesmo corpo (I Rs 17:22; Jo 11:44 – para morrem mais tarde). Foram ressuscitados, não reencarnados. Mas normalmente quando fala de ressurreição, quer dizer o dia em que todos que morreram vão acordar para serem julgados (Ap 20:12). Só vão acordar uma vez e não vão ser pessoas diferentes.

 

Yao’khanan, o Imersor foi a reencarnação de Uli’yah?

Não! Quando Yaohushua disse que ele era o “Uli’yah” que havia de vir, Ele não disse que era o próprio, mas que era quem, tinha o mesmo papel que “Uli’yah” profetizado (Mt 11:13-14 cf. Ml 4:5-6). O próprio ‘imersor’ negou que era “Uli’yah”  (Jo 1:21). Os judaicos acreditavam que “ele” ia voltar, interpretando Ml 4; no entanto, os pentecostais vão além, porque acreditam em ‘ir morar no céu’ [paganismo adquirido dos gregos, via ICAR – Sl 115:16; Pv 2:21-22], e por isto até distorceram as Escrituras para dizer que este foi arrebatado “aos céus”… No entanto, II Cr 21:12 nos mostra ele escrevendo uma carta ao rei ímpio (Yaoran), do Reino do Norte, 10 anos depois do seu suposto arrebatamento; deixando claro: “Uli’yah” morreu!!!

Também a transfiguração não foi uma reencarnação de “Mehushua” e “Uli’yah”; eles apareceram em uma visão (Mt 17:9) como sinal da ressurreição que ainda há de vir (Lc 9:29-31). E quando Yaohu’shua fala em nascer de novo a Nakdímos, deixa bem claro que é um nascimento espiritual; não voltar a nascer fisicamente (Jo 3:4-6).

Repito, as Escrituras não deixa lugar para dúvidas: só morremos uma vez (Hb 9:27). Além disso, a idéia por trás da reencarnação é que nós podemos nos salvar pelo nosso próprio esforço (evolução da alma – então para que o sacrifício da cruz?), ao longo de várias vidas. Pois, a Bíblia também diz que não há nada que podemos fazer para apagar nosso pecado, mesmo tentando viver da melhor maneira. A salvação é nos dada pelo ETERNO, de graça; e esta graça, vem pela fé no sacrifício da cruz (Rm 3:21-24)!

 

VOLTANDO para a Umbanda:

A umbanda e a Bíblia

A Bíblia diz claramente que é pecado tentar estabelecer contato com ‘espíritos’. Práticas espíritas são condenadas na Bíblia (Dt 18:10-12). Embora – aparentemente – aceite a existência de um único ‘deus’, a umbanda não é compatível com a Bíblia, pois este ídolo não é o nosso Criador e Redentor Yaohu’shua; e, nem mesmo o Seu Pai, YAOHUH, o ETERNO (I Co 8:5-6).

Reafirmo: a Bíblia ensina que só morremos uma vez e depois enfrentamos o juízo (Hb 9:27-28). Não existe reencarnação e os mortos não entram em contato conosco…

Nota de oCaminho: Note que Dt 18 não está dizendo (comprovando) que existem ‘espíritos’ (almas), mas sim que tal pratica advém do paganismo! Nas sessões espíritas, são demônios que personificam os nossos  familiares… II Co 11:14.

A umbanda promove a ajuda a outras pessoas, que é uma coisa boa [caridade = um meio pessoal de se obter a ‘salvação’, muito praticado pelos espíritas e pelos católicos], mas o meio é errado! Os “espíritos bons” que dão ajuda e curam são na verdade demônios enganadores (I Tm 4:1). O resultado na hora pode ser bom, mas as consequências a longo prazo na sua vida podem ser muito piores [dependência espiritual e perda da Salvação Eterna], porque abre lugar para influência maligna, pois agindo assim, você abre mão do seu Livre Arbítrio… Um autêntico lockdown espiritual!

 

Seja um Rosh (líder Congregacional); faça o CTA: Curso de Teologia Aplicada – CLIC!

SE DESEJAR, CLIC NESTA IMAGEM PARA BAIXAR ESTE ESTUDO EM SEU CELULAR…

Dúvidas:

Formulário de Contato