Compartilhe...

Grupos de Estudos Leigos [GELs]

A Estrutura de um Culto Messiânico

E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.  Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. Marcus 16:15-16

Sugestão para o Sábado do CRIADOR

* 09:00hs – Início da Escola Sabática (Clic Aqui para ver o Relógio da ES).

OBS: Os primeiros 20 minutos podem ser ocupados com um Momento de Saúde… O Encerramento pode ser usado para trazer para a comunidade, notícias e ou atividades preparadas pelo Departamento Infantil…

* 10:20hs – Louvor Musical.

* 10:35hs – Informações gerais.

* 10:45hs – Culto a YAOHUH ULHIM e ao Seu Filho, Yaohushua!

         Intróito (Canto Congregacional) e entrada da plataforma

         Doxologia (Oração de Invocação seguida de canto congregacional).

         Oração feita pelo Hosh ao o CRIADOR Único

         Culto

         Hino Final

         Benção Final

* 11:45hs – Encerramento

 

O TABERNÁCULO DE DAVI/DAOUD

Em determinado momento da história, o CRIADOR decidiu mudar o Seu Culto. Até aquele momento toda cerimônia no Tabernáculo de Moisés/Mehushua apontava para a sombria situação do homem e a necessidade de um Salvador:  YAOHUSHUA HOL’MEHUSHKYAH (o Messias). Mas o CRIADOR decidiu mostrar um pouco da Sua festa celestial. Para isso, Ele precisava de alguém que O entendesse, que tivesse intimidade com Ele, que fosse, enfim, um Adorador.

O CRIADOR olhou para a terra e viu um jovem que na companhia de suas ovelhas, dedilhando seu instrumento, declarava “O Criador é meu Apascentador, nada me faltará… O Criador é a minha luz e a minha salvação, a quem temerei ? …”.

O CRIADOR ouviu o testemunho das pessoas que sobre ele diziam “sabe tocar; é valente guerreiro; fala bem; é de bela aparência e o ETERNO está com ele” (I Sm 16:18).

O CRIADOR viu Davi/Daoud  conduzir Seu povo numa celebração sem medida, cheia de júbilo, cânticos, instrumentos variados feitos pelo próprio Davi/Daoud  e …danças – I Cr 13:8 e 34:5.

Enfim, o CRIADOR mesmo podia dizer a respeito de Davi/Daoud  “ele é um homem segundo o Meu coração” (At 13:22 / I Sm 13). Ele finalmente tinha achado um verdadeiro Adorador, aquele que tinha condições de estabelecer Seu novo Modelo de Culto na terra: Daoud.

Então, através dos seus profetas, Gade e Natã, Suas ordens foram transmitidas e colocadas em prática pelo Rei Davi/Daoud.

 

ESTRUTURA DO CULTO NO TABERNÁCULO DE DAOUD

Como os levitas não mais teriam que transportar o Tabernáculo, foram reagrupados em funções tais como Administradores, Oficiais e Juízes, Porteiros, Sacerdotes e Ministros de Música, entre outros. (I Cr 23 a 26).

Sobre os:

MINISTROS DE MÚSICA

Davi/Daoud separou 3 famílias levitas para “ministrarem continuamente perante a Arca do CRIADOR” (I Cr 16:37 ) e “estarem de pé cada manhã, para agradecimento e exaltação ao ETERNO, e assim também à tarde”. I Cr 23:30

Suas tarefas eram LOUVAR ao CRIADOR com instrumentos ( I Cr 23:5), PROFETIZAR dando graças e louvores ao CRIADOR (I Cr 25:3), TOCAR exaltando o poder do CRIADOR (I Cr 25:5) e FAZER PETIÇÕES ao CRIADOR (I Cr 16:4).

Ministravam em TURNOS, eram dirigidos pelo patriarca de suas famílias, os quais se submetiam ao Rei Davi/Daoud. Aqueles que eram peritos nos instrumentos ou canto tinham discípulos e por eles eram responsáveis.

As funções existentes eram Líderes, Mestres, Instrumentistas, Cantores, Regentes e Compositores. Deles, era exigida Santificação, qualificação para as suas funções, dedicação e submissão. (I Cr 25:8).

 

Davi/Daoud também estabeleceu as seguintes Expressões de Adoração, Celebração e Louvor dentro do Culto

· Cânticos: Sl 119:54 “Os teus decretos são motivo dos meus cânticos”; II Cr 29:28; Sl 35:27 – Salmos : I Cr 25:1; Sl 47.6

· Cânticos espirituais: Cl 3:12

· Ações de Graças: Sl 100:4; Sl 70:30

· Expressões de Júbilo: Sl 89:15 “Bem-aventurado o povo que conhece os vivas de júbilo”; Sl 87:7 “Todos os cantores saltando de júbilo entoarão: Todas as minhas fontes são em ti” ; Sl 126:2; Sl 132:16

· Gritos: Sl 42:4 “entre gritos de alegria e louvor”

· Palmas: Sl 47:1

· Mãos levantadas: Sl 134:2

· Instrumentos: Sl 150:3-5

OBS: Não devemos trazer o mundanismo instrumental para dentro da igreja tais como instrumentos amplificados e ou baterias; exceto teclados sob certos controles (manter a reverencia àquEle a quem se destina o louvor)!

· Danças e Saltos: Jr 31:13 diz “Então a jovem se alegrará na DANÇA e também os jovens e os velhos; tornarei o seu pranto em JÚBILO e os consolarei; transformarei em REGOZIJO a sua tristeza.” II Sm 6:14; Sl 149:3 e Sl 150:4. Antes de Davi/Daoud  somente as mulheres dançavam – Ex 15:21 e I Sm 18:6-7

· De pé, encurvado, de joelhos, prostrado: Sl 95:6; Sl 99:5, 9.

· Cortejo: Sl 68:24 “Viu-se, ó CRIADOR, o Teu CORTEJO… os cantores iam adiante, atrás os tocadores de instrumentos de cordas, no meio as donzelas com adufes”.

· Bandeiras: Sl 20:5.

· Festas: Sl 118:27.

O CRIADOR é o exemplo maior, pois “conduziu com alegria o Seu povo, e com jubiloso canto os Seus escolhidos” – Sl 105:43. O CRIADOR também é a fonte de inspiração. Ne 12:43 “… pois o CRIADOR os alegrara com grande alegria” – também em Is 56:7

Estas expressões foram praticadas pelo próprio Rei Davi/Daoud “com todas as suas forças” (II Sm 6:14) e desta maneira deve ser ainda hoje.

Lendo os Salmos, podemos perceber a intimidade dos compositores e a ênfase que eles dão à celebração; ao louvor; ao regozijo; à alegria; à Palavra; à exaltação ao ETERNO, Todo Poderoso; ao tributo; à proclamação de todos os Seus feitos.

 

A IGREJA E O TABERNÁCULO DE DAVI/DAOUD

O Tabernáculo de Davi/Daoud permaneceu mais ou menos durante 40 anos. Quando Davi/Daoud trouxe a Arca do CRIADOR de volta, não a levou para o Tabernáculo de Moisés/Mehushua, no monte Gibeom, mas para o Monte Sião, em Yah’shua-oleym, cidade onde ele morava e onde tinha mandado os levitas levantarem uma Tenda sem véu e onde a Arca foi colocada (I Cr 13 a 16 e II Sm 6:17-19). A partir daí temos dois Tabernáculos: o de Moisés/Mehushua onde os sacerdotes faziam sacrifícios de animais, onde a presença do CRIADOR era simbolizada pela Arca e o de Davi/Daoud, onde os Levitas ministravam diante da presença do CRIADOR, sem sacrifícios sangrentos; mas com sacrifícios de Louvor, de Ações de Graças, de Júbilo, em Adoração contínua “porque a Sua misericórdia dura para sempre” como cantou Davi/Daoud muitas vezes.

A relação entre o Tabernáculo de Davi/Daoud e a Igreja/Kehiláh está declarada em Hb 12:22-23 – “Mas tendes chegado ao Monte Sião e à cidade do CRIADOR ETERNO, vivo, a Yah’shua-oleym celestial… e a igreja dos primogênitos… e a YAOHUSHUA, o mediador da Renovada Aliança e ao sangue da aspersão…

E também em At 15:15-18, que repete a profecia de Am 9:11 que diz: “Naqueles dias levantarei o Tabernáculo caído de Davi, repararei as suas brechas; e levantando-o das suas ruínas restaurá-lo-ei como fora nos dias da antiguidade… para que os demais homens busquem ao CRIADOR, e todos os gentios sobre os quais tem sido invocado o Meu Nome, diz o CRIADOR que faz estas cousas conhecidas neste século”.

 

CONCLUSÃO

Os princípios são os mesmos do tempo de Davi/Daoud. A aplicação pode variar de congregação a congregação, bastando serem buscadas no CRIADOR. O CRIADOR, em espírito, tem levado o Seu povo a provar as delícias e as maravilhas da presença do ETERNO, com manifestações maravilhosas de Suas alegria e júbilo. Aleluia/Haoul’ya!

Os dirigentes, músicos e cantores passam a ser “ministros” [os novos levitas], ou seja, pessoas escolhidas pelo CRIADOR para O servir com seus instrumentos e vozes em particular, continuamente e diante da congregação, onde servem ao povo também, quanto o conduz à presença do CRIADOR através das muitas formas de adoração, profetizando sobre a oholyao/congregação, levando-a ao quebrantamento, à consagração, à celebração e por fim, à adoração Àquele que Era, que É e sempre Será – o CRIADOR ÚNICO e VERDADEIRO – a ELE toda glória, honra e adoração. Aleluia/Haoul’ya.


Mas vem a hora, e já chegou, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e em Verdade; porque são estes que o Pai procura para Seus adoradores. O ETERNO é Espírito e importa que os Seus adoradores O adorem em Espírito e em Verdade. Jo 4:23-24

Por Jeziam Reis

 

NOTA de oCaminho: Todo GEL pode e deve se tornar uma futura Oholyao, onde a Verdade é ensinada!

CLIC AQUI para saber como dar estudos bíblicos…

 

Seja um Rosh (líder Congregacional); faça o CTA: Curso de Teologia Aplicada – CLIC!

Dúvidas:

Formulário de Contato