Compartilhe...

 

REVELANDO A VERDADE!

– A  ORIGEM DO MESSIAS

Jo 17:8; Ef 1:3; Hb 1:5; Hb 5:5; Sl 2:7; At 13:33; Pv 8:12; I Co 1:24; Pv 8: 22 a 30; At 8:37; At 9:20; Jo 14:28; I Jo 2:22; II Co 1: 3 a 5; Jo 17:3; Jo 8:42; Jo 12:49 e Pv 30:4.

– A NATUREZA DE CRISTO DURANTE A ENCARNAÇÃO

Jo 1:14; Hb 2:14 a 17; I Tm 2:5;
I Tm 3:16; Rm 8:3 e 4; I Jo 4: 2 e 3.

– A IMERSÃO EM NOME DE YAOHUSHUA

Atos 2:37 e 38; Atos 8:15-17;
Atos 10:47,48; Atos 19:4,5; Atos 22:16; Cl 3:17; Gl 1:12; Ef 4:5.

– A QUEM DEVEMOS ADORAR?

Ap 14:9-11; Is 14:12-15; Lc 4:8; Mt 4:10; Mt 12:28-34; Jo 17:3;
Mt 2:11; Mt 8:2; Mt 14:37;
Mt 15:25-26; Mt 28:9-10 e 16-17; Lc 24:51-52; Hb 1:5-6; Fl 2:9-11;
II Pe 1:17-18; Ap 4:8-11;
Ap 14:6-7; Ap 21:22-33 e Ef 6:23 e 24

TRINDADE: Mt 28:19; At 2:38; Jo 4:24; At 20:28; I Co 8:4up, 5-6;

Sabemos que nas trinitarianas, onde está o tetragrama [o Nome do Pai], substituíram por SENHOR (Baal) e onde estava escrito a palavra ‘CRIADOR’ (UL) substituíram por ‘deus’… E “pior”, no VT o tetragrama foi substituído por SENHOR (em maiúsculas) e no VT onde estava escrito “mestre” ou ‘CRIADOR’ substituíram por Senhor (apenas a primeira letra em maiúscula, para o Filho…

Jo 1:3, 14; Hb 1:2; Cl 1:15-20; Gl 4:4 (Is 7:14; Fl 2:6-8; Hb 10:5; Hb 1:6); Jo 14:18 (Jo 13:31); I Co 6:19 X Jo 14:21, 23 (Mt 18:20; Mt 28:20; Ap 3:20); Jo 1:18 X Jo 1:14; Tg 1:13 X Mt 4:1 (Hb 4:15); I Tm 6:16 X Jo 19:30. Mt 3:16-17

CLIC AQUI e veja todas estas passagens com as devidas passagens inclusas… 

YAOHU’SHUA: O Verbo que se fez Carne – Jo 1:1-3, 14 [Hb 1:2; Cl 1:15-20]. Na Criação, Ele (Yaohu’shua, o nosso Criador/UL e Redentor/Mehushkyah) criava [Pv 8:22-30; 30:4] e o Pai (YAOHUH UL’HIM, o ETERNO – I Tm 6:16), aprovava: E isto é bom! Para que isto fosse possível, ANTES; Ele se esvaziou – Fl 2:6-8. Mas, a Palavra não está no Pai (Jo 10:30)? Sim, VEM do Pai, pois é o Filho de YAOHUH (Jo 1:18 – ali, além de mostrar que YAOHUH tem um Filho, o Verbo Yaohu’shua, nos mostrar o mais importante “detalhe”: Ninguém Jamais viu ao ETERNO!!! Sim, portanto TODAS as manifestações teofânicas no VT [Gn 18; 22; 32:22-32; Ex 3:1-15, 20:1-17; etc], são do Filho, não do Pai! Por isto passagens contraditórias [Gn 32:30; Ex 33:11; etc] são esclarecidas e não mais precisam de “explicações” do tipo “eu acho”: Tratava-se do Filho, que antes de vir em Carne, era ESPÍRITO, como o Pai o é  – Jo 4:24). Sha’ul cria nisto e ensinava: I Co 10:1-4. A propósito: Sha’ul nos mostra apenas o Pai (deus/zeus, nas corruptas ‘almeidas’) e Filho (senhor/baal nas corruptas escrituras cristãs que vieram da Vulgata); REVEJA: I Co 8:4up, 5-6. Amnao!

ES: Como Sha’ul define a divindade? I Co 8:5-6 (Apenas duas pessoas; Pai e Filho); Jo 4:24 – Yao’khanan diz que o PAI é espírito, e Santo!; At 20:28 – Luka diz que o FILHO é espírito, e Santo!; Portanto, AMBOS são espíritos e Santos; e é o contexto da passagem que define se, se esta falando do Pai ou do Filho… ApromessadeYaohu’shua: Jo 14:18; Mt 18:20; Mt 28:20 – VOLTAREI para vos… Isto se cumpriu no Pentecostes: At 2:32-33… Yaohu’shua em espírito, onipresente! O que diz I Co 6:19? Somos templos… Mas AMBOS, habitam em nós! Jo 14:23. Consolador? Jo 14:16 (26) – A cultura hebraica: Eles tinha o costume de falar de si próprio, sempre na 3ª pessoa – O Messias chamava a si próprio de “o Filho do Homem” – Lc 21:27; Yao’khanan de “o discípulo amado” – Jo 20:2; 21:24; e Sha’ul também usou desta forma de falar de si próprio em II Co 12:2… Daí, o Consolador é como Yaohu’shua estava falando sobre como Ele Voltaria, cf. prometera no vs. 18. Portanto, apenas PAI e Filho que se fazem presente – e que habitam em nós (Jo 14:23) – em espírito, onipresentes!

– O Pai sempre FOI, É e SERÁ espírito, e Santo! O Filho era ESPIRITO ante de vir em carne… Após a Sua morte, ressuscitou – pelo poder do PAI – e voltou aos céus. Depois de 50 dias, cumpriu a Sua promessa: ‘Voltarei para vós’. Jo 14:18. Assim, desde o pentecostes, onde estiver 2 ou 3 reunidos em Seu Nome, ali estará Ele, em Espírito, onipresente! Mt 18:20 (Mt 28:20).

A QUEDA DO HOMEM – Na altura em que estamos, não nos importa se a culpa do pecado (queda) foi de Eva (Kvanyao) ou de Adan; pois Yaohushua já recuperou a raça humana, com o Seu sacrifício de cruz! Mas Sha’ul é incisivo quando diz que o engano foi a partir de Eva (II Co 11:3; I Tm 2:14). E, evidente que se a “proibição” fosse apenas para Adan, o Criador não teria dito: Ordenou o Criador ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente; mas… (Gn 2:16,17); ou seja disse ao HOMEM, gênero humano – cuidado com estes que trazem vãs filosofias; Rm 1:22 – pois, se fosse dirigida a proibição apenas a Adan, teria chamado-o pelo nome, dizendo algo assim, “Adan, eu te ordeno: De toda árvore do jardim podes comer livremente;mas…”. Sem mistérios… MAS, SE TEMOS UM ENSINO AINDA VÁLIDO, HOJE: o ser humano não foi criado para viver só e quando está só, como Eva estava, fica mais vulnerável aos ataques do inimigo. E tem mais um maravilhoso detalhe: Adan, como PATRIARCA, não deixou EVA assumir a culpa sozinha – comeu TAMBÉM do fruto!!! E mais, para que o PECADO não se perpetuasse eternamente (daí a razão do Criador ter feito o TEMPO), os expulsou da presença da árvore da Vida!

 

ESCATOLOGIA DO FIM

No princípio do milênio – o Messias volta em carne – At 1:11 (e com Ele, os 144.000 e a Grande Multidão cf. At 10 sendo Cornelius o precursor da Grande Multidão; antes dele, o selamento dos 144.00 hebraicos que aceitaram ao nosso Messias), os justos são ressuscitados para irem de encontro com Ele, levados pelas nuvens de anjos até a cidade de Yah’shua-oleym onde estará o Seu trono! (I Ts 4:16, 17); estes justos vivos serão transformados – veja que transformação não é trocar por outro corpo e sim que toda a marca do pecado será erradicada, para podermos olhar face a face, ao Messias (I Co 15:51, 52); Morte dos ímpios vivos (II Ts 2:7, 8) e ha’satan é “preso” por mil anos (Ap 20:2).

Durante o milênio – Os santos reinam com o Messias na Terra e julgam os seres que nascem durante o milênio (serão reis e sacerdotes – Ap 5:10; I Co 6:2, 3; Ap 20:4) e a Terra estará sendo restaurada (Is 65:17, 20-25).

Após o milênio: ha’satan é solto (Ap 20:7, 8) e vai tentar as nações que se formaram durante o milênio. O CRIADOR intervém destruído, com fogo vindo dos céus (II Pd 3:10), estes que tentam ir contra a cidade querida (Ap 20:9 – Note que a Yah’shua-oleym celestial só desce após tudo estar devidamente purificado, Ap 21:1-3), a velha Yah’shua-oleym, onde esteve por mil anos o trono do Messias/hol’Mehushkyah. Estes novos ímpios são lançados no lago de fogo – juntamente com ha’satan e seus anjos – e só então os ímpios de todas as épocas ressuscitam para serem julgados (vs 11-15); e, então a morte (e o inferno, isto é, a sepultura) também é destruída!

Depois destas coisas a Santa Cidade desce sobre o Monte das Oliveiras (Ap 21:1-3) e o próprio ETERNO vem habitar com os salvos!

 

O que a Palavra nos revela e o que a palavra esconde!

Ef 5:27 – A Kehilah que o Messias vem resgatar!

OBS: Todas referências aqui, devem ser lidas na BÍBLIA que a pessoa usa (almeidas); afinal, se aprendeu o erro lá, é nelas que deve encontrar Verdade!

AÇÃO CONTRA A VERDADE – Quando vc entra pela primeira vez em uma “igreja” e nos próximos dias nada de RUIM acontecer em sua vida, é porque ali não tem a Verdade. Pois, satan vai fazer de tudo para tirar vc da Verdade e, se ele – o diabo – não agir significa que ele quer MANTÊ-LA ali, no erro – I Pe 5:8. O mesmo vai acontecer quando vc começa a conhecer a Verdade; ele – o inimigo – age mediante acidentes, doenças, etc. MAS, acontecendo estas coisas, é muito bom; pois comprova que vc está no Caminho e isto incomodou satan!

Mt 5:19 – Ensinar o ERRO nos põe em condição desfavorável perante o ETENO e isto é o que interessa à satan… Mt 12:27.

DEUS – “O que importa é o nosso coração”; será? Dt 11:16; Mt 15:18.

JESUS – “Quantas ‘graças’ já recebi neste nome”… dEle mesmo? Mt 7:21-23 (II Co 11:14).

DEZ PALAVRAS – A Lei dos Mandamentos aplica-se a vc, ao seu próximo e à nossa relação para com o ETERNO; portanto, não tire do contexto como fazem os que desconhecem as Escrituras e só ficam buscando ocasião [contradições existem quando a pessoa não tem o pleno conhecimento da Palavra] para ‘censurar’ as ações divinas ou para não cumprir a Lei! Em sua onisciência, o Criador sabe com quem está lidando e assim Ele age… No passado, deu ao seu povo a terra de Canaan (o filho de Can – Gn 9:21-25). Havia uma promessa de que tais terras seriam dadas ao seu povo, mas não antes que os pecados deste povo transbordasse (Gn 15:16). Quatrocentos anos depois, o povo entra e conquista a terra e assim, EXECUTA o juízo divino (Js 6:17). Nos dias de Da’oud, ainda havia muito a ser conquistada e para isto, o juízo divino contra os ÍMPIOS, ainda era executado!

SHUA’OLEYM – No hebraico arcaico significa “a Salvação está aqui”! Não poderíamos dizer que é o equivalente ao “shalom” moderno porque este último na realidade esta cultuando a Salomão/Shelomon no heb. moderno (extremamente paganizado com seus adonais/Adônis – Baal/senhor); isto é, um nome cuja raiz deveria significar ‘o pacífico’. Porém, o mesmo que trouxe a idolatria e criou uma série de templos dedicados a ídolos, trouxe a feitiçaria para Yaoshor’ul e cultuou a Molok – o ídolo que exigia sacrifícios de crianças; está sendo venerado quando você diz Shalom! Abra Hb 11 e veja se seu nome está lá? Yeru-shaláyim (Yeru-shalom) significa ‘temor à perfeição’ e foi mudada para ‘lugar de paz’, no heb. moderno; mas na realidade é a casa do próprio Shelomon, cultuador da morte; terra onde milhares de assassinatos ocorreram, desde Ab’ul até os nossos dias. E, como resultado de sua ‘sabedoria’ dividiu Yaoshor’ul; quebrou a nossa echad divina (união com Ele; nos separou dEle).

AMNAO – Esta palavra é um acrônimo (como se fosse uma sigla) da frase _Ul Melech Neeman_ que significa: O Criador é Rei e Fiel; por se tratar de uma transliteração, usando as regras gramaticais diz-se AMNAO! Usamos no sentido de que Ele Quer, como o ‘amém’ do grego!

UL/ULHIM – A palavra CRIADOR, nas Escrituras é UL e muitas vezes aparece na forma de um superlativo – UL’HIM – como na palavra ‘branco/branquíssimo’ e [UL’HIM] só se aplica ao Pai, YAOHUH. Sabemos que QUEM criou o ser humano e tudo que existe, é o Verbo que se Fez carne, YAOHUSHUA, o nosso Criador (UL) e Redentor (Hol’Mehushkyah) – Jo 1:1-3; Hb 1:2; Cl 1:15-20, etc. E Yao’khanan vai além e diz que NINGÚEM jamais viu ao Pai (YAOHUH), senão ao Filho – Jo 1:18. Sendo assim, em todas as passagens onde os corruptos substituíram por DEUS [de ZEUS] ou SENHOR, devemos analisar o contexto para saber se se trata do Pai ou do Filho (aplique sempre Jo 1:18). E, até mesmo esta palavra UL (Criador), os pagãos substituíram por EL como em Daniel/Dayan’ul; sendo que EL – o ídolo maior dos Assírios – é o PAI de BAAL, o criador de tudo para eles, por isto Baal significa SENHOR!

YAH – é uma abreviação do Tetragrama, mas lendo o contexto de onde aparece, SEMPRE se fala do CRIADOR; portanto YAH é uma referencia a Yaohu’shua, e vemos muito disto em Salmos (Sl 150).

Aleluia/Haoul’yah – Louvem YAH – Yah é uma abreviatura do TETRAGRAMA que só se aplica ao nosso Criador e Redentor Yaohu’shua, o Filho do ETERNO (YAOHUH UL’HIM)! Sl 150

Maranáta/Maor na’otah – o Mestre Vem!

ADONAITudo que estiver escrito no Heb. atual (moderno) – Shalom, Adonai, Shabbat, Yeshua, etc – , está corrompido desde Babilônia – o Messias, quando falou no heb. puro, antigo, os mestres da Lei, não o entenderam! Dai, o ídolo EL, pai de Baal/SENHOR (este também formava uma TRINDADE, com sua mãe, Assera – todos cultuados pelos pagãos: El, o supremo; Baal, o Criador e Assera, a virgem mãe) entrou nos nomes, corrompendo e para não ficar muito ostensivo ao usar (cultuar) BAAL, recorreram ao seu nome fenício (a mesma mitologia, apenas com outros nomes) Adonis / ADONAI – o SENHOR!!!

BAAL – A palavra BAAL significa senhor, no sentido de dono ou patrão ou se referindo à divindade dos Fenícios e Cananeus que segundo acreditavam, seria o CRIADOR do mundo. Na bíblia, essa palavra é usada como nome de lugar, por exemplo, Baal-Hermon (Jz 3:3), Baal-Gad (Js 11:17), ou Baal-Hasor (II Sm 13:23). Era usado também como nome de pessoa: Isbaal e Meribaal, que era filho de Jônatas e neto de Saul, primeiro rei de Israel (II Sm 4:1-4; I Cr 9:39).

As três principais variações do nome Baal aplicadas à mesma divindade ou mesmo à outras divindades locais são:

– Baal-Berite: significa “Senhor da Aliança”. Era cultuado pelos amorreus e cujo santuário ficava em Siquém (Jz 9:1-6).

– Baal-Peor: significa “Senhor do monte Peor”. Era cultuado pelos moabitas e pelos midianitas (Nm 25:1-5; Dt 4:3; Sl 106:28; Os 9:10).

– Baal-Zebude: significa “Senhor das Moscas”. Alguns intérpretes acreditam que a designação correta desse ídolo era Baal-Zebul, que significa “senhor, o príncipe”. Então Baal-Zebude talvez tenha sido uma designação de zombaria. Era cultuado em Ecrom, uma cidade dos filisteus (II Rs 1:2,6,16). No NT aparece na variação BELZEBU (Mt 12:24) como príncipe dos demônios…

Em geral, Baal era cultuado como o deus da vida ou o deus da fertilidade que, de acordo com a crença comum, permitia que a terra produzisse colheitas e as pessoas produzissem crianças. Diferentes regiões adoravam Baal de diferentes maneiras, e ele provou ser um deus altamente adaptável. As estátuas erguidas a Baal eram chamadas de Baalim, ou B’alim. Seus templos e altares eram construídos no alto dos morros sob árvores, ou no teto das casas. E, em nossas bíblias, aparecem como postes-ídolos, as esculturas representativas de um falo ereto, em torno dos quais, as orgias sexuais entre os homens e as prostitutas–cultuais, eram realizadas… Por séculos combatido pelos profetas a serviço do Criador, persiste até hoje em nossas Bíblias mediante a palavra SENHOR que substituiu a palavra CRIADOR onde ela aparece no original. Nos nomes dos personagens bíblicos, persistiu o nome do pai de BAAL, EL, ao substituir o heb. UL (criador) em suas referencias ao Criador, a exemplo de DaniEL em vez do heb. arcaico Dayan’UL ou no título UL’HIM (ELohim) atribuído ao ETERNO.

TÍTULOS (não Nomes):
Ex 17:15 – YAH NAOSSI (‘Yah é a minha Bandeira’; comumente traduzido como ‘Yah é a minha Vitória)

Jr 23:6 – Yah Tzaodok (‘Yah é justiça’; comumente traduzido como ‘Yah é meu socorro’ – Sl 121: Ezr’a Me’im hol’Suam (o Socorro está no Nome)!

Ex 34:6, 7 – Yah ABA’hamím  (Yah, pai de Misericórdia – Dt 32:4; Sl 18:1; I Jo 1:19)

OUTROS: Ul hol’Neeman – o Criador  fiel: (Dt 7:9). Ul hol’Gadul – O Grande Criador : (Dt 10:17). Ul hol’Kodesh – O Criador  Santo: (Is 5:16). Ul Yaoshor’ul – o Criador de Israel: (Sl 68:35). Ul hol’shanmaym – O Criador dos céus: (Sl 136:26). Ul De’ot – o Criador do Conhecimento: (I Sm 2:3). Ul Emet – O Criador da verdade: (Sl 31:6). Yahshuati’Ul – O Criador da minha salvação: (Is 12:2). Ul Ulyon – O Altíssimo Criador (Gn 14:18). Immanu’Ul – Criador  está conosco: (Is 7:14). Ul Olam – O Criador  da eternidade: (Gn 21:33). Ul Echad – O Único Criador (Ml 2:10).

“Ul’oah” significa ‘o Criador está’; é usado cerca de 70 vezes no Antigo Testamento. Quando combinado com outras palavras, temos outros títulos para o Criador. Alguns exemplos: Ul’oah Yah’shua-oleym – Criador de Jerusalém: (Ed 7:19). Ul’oah Yaoshor’ul – Criador de Israel: (Ed 5:1). Ul’oah Shan’maym – Criador do Céu: (Esdras 7:23). Ul’oah ve’et ha’Arets Shan’maym – Criador do Céu e da Terra: (Ed 5:11).

O Hexagrama ou Estrela de Davi é uma forma geométrica de uma estrela de 6 pontas, composta por dois triângulos  equiláteros, e tem diversos nomes: Estrela ou Escudo de Davi, selo de Salomão, estrela do oriente, signo do macrocosmo entre outros nomes. Sua origem vem da Babilônia e se espalhou através da história, no Egito, China, Grécia, Índia e em diversos outros povos e culturas pagãs, neo-pagãs, deístas, espíritas, pangeistas etc… Menos nas Escrituras!!! O judaísmo, através da CABALA (livro do misticismo judaico, depois do cativeiro babilônico), só a tornou como símbolo de Israel por volta do 13º século DEPOIS da cruz… Lemos: Atos 7:43 – Antes tomastes o tabernáculo de Moloque, e a Estrela do vosso deus Renfã, figuras que vós fizestes para as adorar. Transportar-vos-ei, pois, para além da Babilônia! Daí, o paganismo, xintoismo, espiritismo, budismo, a alquimia de Hermes Trimegisto e sua Tábula da Esmeralda, e até os dias de hoje com nomes mais modernos tais como a Lei da Atração, o Segredo, entre outras novas máscaras e também na mística entre os maçons, rosa-cruzes, newages (nova era), thelemitas, numerólogos, astrólogos, espíritas, teosóficos e todas as ordens satânicas como a Ordem dos Trapezóides, Ordem Hermética da Aurora Dourada, Ordem dos Templários e que foi infiltrada astutamente em algumas denominações que se dizem cristãs, principalmente as judaicas messiânicas, etc.., onde o símbolo máximo da Cabala (que é este hexagrama, a estrela de seis pontas, astarote ou renfã) em suas variações (como o hexagrama unicursal de Aleister Crowley) está presente! PORÉM, não existem evidências históricas, arqueológicas e até mesmo bíblica que Dao’ud usava tal símbolo e, biblicamente, o símbolo de Israel é a Menorah (o castiçal de 7 velas) e não esta ‘estrela’, símbolo de satan!!! Is 14:12; Lc 10:18.

CRUZ ou ESTACA – O nosso Criador e Redentor, Yaohu’shua, teria que passar por uma morte maldita [Dt 21:23; Gl 3:13] e a única forma seria a cruz – Fl 2:8. O sistema de execução romana era a cruz e o método mais comum era que o condenado levasse a trave sobre os ombros até o local da execução onde o poste (estaca) estava à espera.. Lá, o prisioneiro tinha seus braços amarados ou pregados – pelos pulsos – à haste e então era içado ao poste, formando então a cruz que deixava um espaço para que uma tabuleta, sobre a cabeça, fosse fixada (Mt 27:37)… Na sequência seus pés – um sobre o outro – recebia um terceiro cravo. Os Testemunhas de Jeová, trouxeram esta utopia de que não era um cruz e sim um estaca (para isto, um único prego nas mãos justapostas, sobre a cabeça); mas em sai própria ‘bíblia’, a TNM, eles contradizem seus ensinos ao usarem o texto original que nos COMPROVA que foi sim em uma cruz, pois o texto deles mostra pregos, no plural (um prego para cada mão = cruz e não estaca). Veja: Jo 20:25 _Então os outros discípulos lhe disseram: “Nós vimos o Senhor!” Mas ele lhes disse: “Se eu não vir nas mãos dele a marca dos pregos, não colocar o dedo na marca dos pregos e não colocar a mão no lado dele, de modo algum acreditarei.”_ TUDO NO PLURAL…

Glória Kavod, literalmente significa ‘pesar’ ou ‘pesado’; este conceito implica que a presença do Criador nos imobiliza! Portanto é um atributo inerente à Sua presença, e não é uma expressão de louvor, como os evangélicos usam… De modo mais amplo, significa a Sua presença entre nós!

MAIS: GLORIA e VITÓRIA – no Heb. é Kavod e ou Shekhinah e significa PRESENÇA (doxa, no grego; daí doxologia = estudo da Manifestação divina)! As pessoas radicais, julgando que TUDO faz parte de um sistema religioso (conspiração), não percebem que crenças extra-bíblica tais como ‘ir para o Céu’; ‘nascimento virginal’ (não carnal) e até mesmo atribuir a criação do ser humano ao ETERNO e não ao Filho (o Verbo), sim, é que os afastam da Vida Eterna! Não simples palavras que TAMBÉM são atribuídas a atos pagãos (ídolos, ações, mitologia, etc). Um exemplo clássico é a pretensa “tradução” da palavra ‘JESUS’ que mediante um malabarismo (misturando palavras de duas ou três línguas diferente) chega-se a “deus cavalo” ou “deus porco”. Observe: sus = cavalo no heb; sus = porco no latim… E “JE”, manipulação do tetragrama para se chegar à esta palavra. ASSIM nascem os radicalismos que apontam para “algo a mais” (satânico) em traduções… Lembrando: Nomes próprios é que não se traduzem, transliteram… As demais palavras (substantivos comuns, verbos, etc) TRADUZEM-Se normalmente, sem paranóias; independente se vem do grego [por exemplo: zeloso vem do ‘deus’ do ciúmes] ou do latim [gracioso de ‘graça’, por exemplo] …

Na mitologia grega, Nike, chamada pelos romanos de Victoria [os romanos não traduziam os nomes dos ídolos gregos, mas lhes davam outros nomes], personificava o triunfo e a glória. Portanto, nem mesmo na definição da ‘deusa’ DIZ que VITÓRIA é igual (sinônimos, como os pentecostais querem) a Gloria! Observe que em nossa língua, o termo ‘gloria’ assume um OUTRO significado, que não o escriturístico, isto é, passa a ser honra, distinção, etc. E não é porque existe um tênis ‘nike’ que vc deixará de usar tênis… Lembre-se, falsas doutrinas sim, o/a afastam da Vida Eterna. Amnao!

GRAÇA – Nas Escrituras, este termo (substantivo comum, não próprio) tem o sentido de DÁDIVA, BENEVOLÊNCIADIVINA; porém, os pentecostais ACRESCENTARAM mais um sentido para que assim suas paranóias sejam alimentadas, ou seja, dizem que “graça” são ídolos femininos, gregos… No hebraico vem principalmente de JEN, do verbo _janan_ = generoso; mas os ‘radicais’ TAMBÉM poderiam dizer que se parece com Janus (isto por termos usado a letra JOTA, inexistentes no heb.), o ídolo romano – percebe a que ponto pode chegar o radicalismo? ou de _chesed_ e _ratson_; palavras de sentidos semelhantes… A palavra Graça é de origem latina, cuja grafia é: “GRATIA”. Essa palavra tem raiz na palavra grega: CHARIS, a qual tem por significado: Amor incondicional, Dom gratuito, Favor concedido a alguém, Generosidade incondicional. E, NADA tem a ver com ‘deusas’ gregas… Infelizmente, muitos por não se atentarem a fatores/conceitos linguísticos, acabam ensinando erroneamente que, a palavra GRAÇA PERTENCE AO PAGANISMO GREGO, associando-a as TRÊS DEUSAS, filhas de Zeus e Hera! Mas diante de tal afirmação, fica-nos a seguinte pergunta: Como a palavra Graça pode pertencer ao paganismo grego, se nesse idioma tal palavra (graça) NÃO EXISTE? E, nem mesmo ‘graça’ seria os nomes destas ‘deusas’!. Portanto, o que nos interessa é o conceito bíblico (biblus = livros, no grego, por isto não posso usar?) inerente na palavra (não falo dos Nomes) e não a origem etimológica, mitológica; pois agindo assim, radicalmente – entre as pessoas que ainda estão no ‘leite’, os ‘evangélicos’ – posso perdê-las ao não ter chance de mostrar primeiro, que elas estão perdidas devido aos seus ventos de doutrinas – ponto para satan! Portanto, cuidado com Rm 1:22.

Hol’Kodshua O Portador da Salvação… Aplica-se ao ETERNO (Jo 4:24) ou ao FILHO (At 20:28), que se fazem presentes (onipresentes) em espírito OU na concepção de ‘pessoa separada’ (santus no latim), salva!

PASTOR ⇒ Pax = Voz; Stur = Satir ou Satan. Portanto, Pastor = Voz de satan; nada mais apropriado devido a tantas falsas doutrinas que os tais ensinam. Nas Escrituras não temos esta palavra no sentido de “conduzir as pessoas” (foi a ICAR com a sua bíblia Vulgata que introduziu esta palavra), o que temos é Apascentador [Jo 21:18] e, Líder Congregacional no heb. é ROSH!

OHOLYAOComesse com o Curso Básico (degrau por degrau, reveja suas crenças e adquira bagagem para ensinar), depois passe para o Curso de Profecias – saindo do leite e indo para alimentos sólidos – e depois organize um grupo de estudos ensinado as doutrinas corretas, menos o Nome (só use os títulos entre quem não conhece o Nome ) e quando estiverem prontos, o Nome e as Escrituras livre do paganismo deverão ser apresentados… Um grupo assim é a célula de uma futura oholyao!

12 TRIBOS – Primeiro que Yaohudah assumiu a primazia – deles, vem o Messias – e por isto aparece em primeiro, segundo, a tribo de Levi (antes excluídas devido ao seu sacerdócio: preparar a nação para a Vinda do Messias – agora, após tal sacerdócio ter cumprido a sua função, pôde entrar nas 12 tribos restauradas); terceiro: tanto a tribo de Efrohin quanto a de Dayan foram excluídas… Em lugar de Efroin [cuja idolatria foi responsável pelo cativeiro assírio do Reino do Norte (Os 4:18 … ), espalhando-os – as 10 tribos do Reino de Israel/Norte – pelas nações, formando os que hoje, chamamos de gentios] foi incluído Yao’saf, seu progenitor… Quanto à idolatria de Dayan, lemos em Gn 49:16-18, indicando que dele viria os anti-cristos!

GENTIOS – Quanto aos Gentios, biblicamente não somos nós (somos estrangeiros). Gentios são os descendentes do Reino do Norte, a Casa de Israel, ou seja, as 10 tribos espalhadas por entre as nações – Is 9:1. As profecias apontam para a união das DUAS Casas [Israel + Judá – Ef 2:14). Ao ler as Escrituras, examine o contexto para saber se ISRAEL, no texto, se refere ao TODO (a nação) ou somente ao Reino do Norte]. Yaohu’shua, além de resgatar a Humanidade das garras de ha’satan, enviou 70 discípulos [e mais tarde, comissionou o apóstolo Sha’ul, para isto] para consertar o estrago que o dito sábio Salomão, fez… Agora que sabe destas coisas, releia o cap. 11 de Romanos.

Reforçando… ‘Veio para os seus e os seus não o receberam’ Jo 1:11. Pela apostasia, o Reino do Norte (a Casa de Israel) fora espalhada por entre as nações, formando os gentios (Is 9:1). Posteriormente, TAMBÉM o Reino do Sul (a Casa de Judah), pelo mesmo motivo foi para o cativeiro em  Bavel!… Na última semana das 70 (Dn 9:24-27), Yaohu’shua veio e encontrou a Casa de Judah; faltava a Casa de Israel, as 10 tribos do Reino do Norte e assim, Ele envia discípulos em busca deles (Mt 10:6; 15:24), pois a promessa era que o Redentor restauraria a nação, juntando os dois reinos – Ef 2:14. Assim, como o ETERNO não erra, não escolheu errado o Seu povo e por isto, a Sua vinda foi para restaurá-los… Como JUDÁH o renegou, foram cortados da Árvore e HOJE, só lhes restou o reenxerto a nível individual – Rm 11… E nós? Nós, se não tivermos sangue hebraico, somos estrangeiros e TAMBÉM aceitos como Filhos, com as mesmas promessas e bênçãos, independente de origem sanguínea!

 Não importa se temos ou não sangue judaico [I Tm 1:3-4; Tt 1:14], pois ao sermos selados, nada nos distingue deles… Somos enxertados como Filhos e assim, o premio da salvação é o mesmo: a Vida! E, a nossa única vantagem, é que nunca estivemos na Árvore, porém eles, sim, já estiveram e foram cortados (Mt 27:25; Rm 11). Agora só lhes resta o reenxerto, isto é, aceitarem – individualmente – ao nosso Criador e Redentor, Yaohu’shua; e isto ocorrerá, principalmente durante o milênio! Portanto a única coisa que nos trás Salvação é aceitar o Filho do ETERNO [YAOHUH] como nosso Salvador e, CUIDADO, uma falsa doutrina (crença ou denominação) esta sim pode nos trazer a perdição…

LEVITASPerguntamos: Da’oud/Davi era músico? I Sm 16:16 (e poeta, muitos salmos são de sua autoria; Sl 23). E, Da’oud era da tribo de Levi (levita)? Não, ele era da tribo de Yaohu’dah/Judá! E, o que era um levita? Eles eram uma tribo – procedentes de Levi – especialmente separada para o serviço ao Criador… Aarão foi chamado para ser o sumo sacerdote do Tabernáculo e desde então da sua linhagem surgiam todos os sacerdotes. E quem não fosse diretamente de sua linhagem, os demais levitas, eram comissionados a servirem ao Templo, ou seja: eram auxiliares, padeiros, guardas, faxineiro e também músico… I Cr 9:26, 32; 15:22; 23:5; 25:1, 6, 7. No NT, não temos EVIDÊNCIAS de que somente os levitas eram chamados para serem músicos; antes TODOS nós somos chamados para adorar e louvar ao ETERNO em espírito e em Verdade! Jo 4:23), pois louvar faz parte do sacerdócio de TODO o crente – I Pe 2:9. ENTÃO porque na atualidade quem canta ou é músico na “igreja” é chamado de levita? Porque na CCB, assim é chamado os músicos, formando um ministério à parte; de tal forma tão valorizado que TODOS desejam ser um levita! Mas os levitas, como vimos, não eram só “cantores”. E, estes mesmos “cristãos” que se auto denominam de “levitas”, também pregam que na cruz tais rudimentos levitas (o sacerdócio levita ou Lei Cerimonial – para cada tipo de pecado, um sacrifício específico) foi cravado; deixando de ser exigido! Mas, o pior aconteceu: os demais “crentes”, copiando a “CCB”, adotaram esta prática e se enchem de ufanismo, intitulando-se também de levitas! Gl 5:4.

IMERSÃO – A imersão é um ato muito sério e por isto, antes de passar pelas águas, vc deve reciclar as suas crenças para adequá-las ao Está Escrito. Temos um curso básico – em anexo – para este preparo e depois dele, mais um, o de Profecias. Dependendo da sua disposição, rapidamente vc estuda estes dois cursos e assim, estará apto para descer às águas.. Na ocasião propicia, vc pode vir até nós, pois estamos relativamente pertos (estou em Tatuí/SP) e assim faremos a sua imersão…

Vasos – No mundo, mas não do Mundo_.. Assim Trevas e Luz não se misturam (II Co 6:14). Portanto, amamos o pecador, não o pecado; e daí a nossa missão: ensinar a Verdade e aí sim poder dizer: Vá, e não peques mais – At 17:30. MAS, o “esvaziar” é primordialmente não deixar as antigas crenças ocupar lugar neste vaso que agora sim, está sendo moldado pelo Verdadeiro Oleiro – Jr 18:4

CALENDÁRIO – o Calendário Bíblico (portanto, não é Cal. Judaico, como se diz, comumente) é luni-solar, e é extremamente importante, pois rege o TEMPO (um fator criado na onisciência divina, para reger o período da existência do pecado), os dias e as estações – Gn 1:14-19. No princípio havia trevas (a parte escura do dia) e então veio a luz (a parte clara); daí, o dia SEMPRE se iniciar ao pôr do sol e não à meia noite e ou ao nascer do sol, como a ICAR – Dn 7:25 – impôs à humanidade! Por ser luni-solar, a LUA rege as semanas [por isto o shaboos, jamais se perdeu, como querem os pentecostais] e o sol, os meses… Temos uma peculiaridade na concepção deste calendário: Ele tem praticamente dois “anos novos”, uma vez que ele se inicia pelas festas (cal. religioso; cf. Ex 12:2, 14) – mar/abri – e por volta das colheitas – set/out – tem início o cal. civil ou agrícola, quando tem o início do 2º ciclo das festas, com o seu termino – Lv 23:24-25… Por ser um calendário bíblico – seguido ainda hoje, pelos judaicos, zelosos na Lei – a sua importância para nós é que seguindo-o, temos como guardar as festas levíticas (Lv 23), uma vez que elas SEMPRE, apontaram – e ainda apontam – para o ministério da cruz, ou seja: a erradicação do pecado mediante o sacrifício de Yaohu’shua! Saiba tudo sobre o calendário em nossa páginas sobre as Festas – Clic

CALENDÁRIO X Shabbos –  O calendário bíblico é luni-solar e os hebraicos, ainda hoje sequem tal calendário. Somente os muçulmanos seguem um calendário exclusivamente lunar e hoje, alguns “crentes messiânicos” querem seguir tal calendário antibíblico. Mas veja que TAMBÉM o Calendário Gregoriano é luni-solar e a reforma gregoriana apenas mexeu nos dias, mas não nas semanas [Em 1582, o Papa Gregório XIII, aconselhado pelos astrônomos, decretou pela bula Inter Gravissimas que quinta-feira, 4 de outubro de 1582 seria imediatamente seguido de sexta-feira 15 de outubro para compensar a diferença acumulada ao longo de séculos entre o calendário Juliano e as efemérides astronômicas], portanto, o sábado não se perdeu no tempo e os judaicos são zelosos nisto! https://pt.wikipedia.org/wiki/Mudan%C3%A7a_para_o_calend%C3%A1rio_gregoriano

QUANTOS DONS EXISTEM? – 21, divididos em três classes: Os dons de serviço vocacional (Rm 12.6-8); os dons ministeriais(Ef 4.11) e os dons do Espírito Santo (I Co 12.8-10).

_Dons do Espírito (I Co 12.8-11) – Yaohu’shua:_ Palavra da sabedoria; Palavra do conhecimento; Dom da fé; Dons de curar; Sinais e maravilhas; Profecia; Discernimento de espíritos; Variedade de línguas; Interpretação de línguas

_Dons de serviço vocacional (Rm 12.6-8):_ Profecia (interprete); Ministério; Ensino; Exortação; Repartir; Presidir; Compaixão

_Dons ministeriais (Ef4:11):_ Apóstolos; Profetas; Evangelistas; Roshs; Mestres

CEIALv 10:8-11  UL disse mais o seguinte a Aharon: Não bebam nunca vinho nem bebida forte quando entrarem no tabernáculo, se não morrerá. Esta regra aplicar-se-á a vocês e a todos os vossos descendentes, em todas as gerações vindouras. O vosso dever é ensinar o povo, mostrar-lhe qual a diferença entre o santo e o profano, o puro e o impuro, e ensinar-lhe todas as leis que o Criador tem dado por intermédio de Mehu’shua. 1214Mehu’shua disse a Aharon e aos seus filhos que lhe ficaram, Ul’ozor e Itamar: Tomem a oferta de cereais – o que ficou depois de ter oferecido a YAOHUH aquela mão-cheia que foi queimada sobre o altar – certifiquem-se de que não há nela fermento e comam-na junto do altar, num lugar sagrado; trata-se de uma oferta santíssima.

O Homossexualismo é uma doença hormonal que surge na puberdade… É tão antigo quanto a história da humanidade após a Queda, no Éden (o Criador fez apenas dois sexos) e, após o dilúvio este problema surgiu [não foi por pouca coisa que Noé amaldiçoou a Can, em seus descendentes – Gn 9:20-27]. De Can [Gn 10] surgiu os sodomitas (Sodoma e Gomorra e o ato insidioso das filhas de Ló). Sha’ul foi incisivo ao condenar o homossexualismo – hoje reunido em GLBT – ao escrever aos Romanos, cap. 1 (porque será aos romanos? Lembra-se de Nero, nos filmes?) e as Escrituras deixa claro: Fora ficarão os cães (não os pobres cachorrinhos, mas sim os filhos de Can. Ap 22:15. Mas, saiba, como doença – distúrbio hormonal – estes tem cura! Basta solicitar a um endócrino a dosagem hormonal e fazer a devida restituição necessária para se adquirir o reequilíbrio com que fomos criados. Perceba: Não é à toa que os tais recorrem a hormônios para adquirirem as formas “desejáveis” (é a predominância de um determinado hormônio que está regendo a vontade do ser)! Então, porque não tomar os hormônios corretos e ser curado.

MAIS: HOMOSSEXUALISMO – o Criador nos criou homens e mulheres, não um 3º sexo ou opção… Portanto, homossexualismo é uma doença hormonal que aflora na puberdade (hoje, todos – médicos e professores – ignoram esta fase da vida do ser humano; pensam que de “criança” pula-se para a “adolescência” ou “juventude”) quando o corpo inicia a produção hormonal específica de cada sexo. Um desequilíbrio hormonal, produz este “3º sexo” e HOJE, isto – este distúrbio –  ocorre devido à alimentação industrial, principalmente das carne; mais especificamente a carne de frango (por ser a mais barata) rica em hormônios femininos, causando esta imensa “saída do armário”. Portanto, o homossexualismo tem cura; basta solicitar um exame de níveis hormonais e repor o que está em falta (desequilíbrio – porque será que os que assumem e fazem a sua “transformação” tem que tomar hormônios pelo resto da vida, para que o corpo não volte à naturalidade?)! Nas Escrituras, o primeiro ato homossexual ocorreu entre Can e seu pai, Noé (Gn 9:20-25 – o verbo traduzido ali como “viu a nudez”, tem conotação sexual cf. Gn 4:1/conheceu). De Can surgiu os canaanitas (os cães de Ap 22:15) e segundo o mapa das nações (Gn 10), deles vieram Sodoma e Gomorra – lembre-se das filhas de Lót; Gn 19:30-38 http://www.cyocaminho.com/Homossexualismo.html

VIRGINAL – Evidências Históricas – O 1º cap de Mt, em aramaico, termina no vs 17, ou seja, na genealogia… Não fala do nascimento! Isto evidencia que o livro que conhecemos hoje, sofreu acréscimos posteriores… Marcus é o mais antigo deles e nada fala; João [escrito cerca de 50 anos depois] foi o último e também não fala… No entanto, deuses nascido de virgens, é comum – essencial para se comprovar a divindade – entre os pagãos… A ICAR, por ser de origem pagã (greco/romana) consolidou o nascimento virginal…

Esta parte de Mt (a concepção) cita Is 7:’14 e o profeta lá, não usou VIRGEM [betulah], mas sim JOVEM [almah], comprovando assim, a adulteração em Mateus/Matt’yauhuh

Veja, o Messias em nada poderia ser diferente de nós, ao RESISTIR à tentação (Hb 4:15). Se fosse diferente, não teríamos como vencer, segundo Suas próprias palavras em Jo 16:33

Só na condição ‘humana’ (Fl 2:6-8; Gl 4:4; Hb 10:5) Ele poderia nos servir de exemplo!

Quem “misturou” tudo foi a LXX que traduziu ambos os termos como se fossem sinônimos e a passou para o grego parthenos/virgem… Tais palavras hebraicas são distintas a ponto de em um mesmo texto aparecerem juntas, formando o contexto: seria o mesmo que eu dissesse: “Uma jovem [almah – jovem] veio para o seu marido” e depois, para ser mais específico (caracterizando o tipo de jovem), dissesse: “uma jovem virgem [betulah – jovem pura] veio ao seu marido”… No nosso português precisei de duas palavras – distintas – para fazer a caracterização, enquanto que no hebraico, usando palavras específicas, não faz a necessária caracterização… E, o que nos importa não é hermenêutica, conhecer o hebraico, o grego, fazer teologia, doutorado ou entrar em listas de discussão; mas sim que Yashua’yah usou “almah” e não “betulah” e foi o escritor – aparentemente – que disse que Is 7:14 era messiânico; mas foi desonesto – teria sido ele mesmo? – a ponto de substituir “jovem” por “virgem”…

Veja, este estudo (do nosso site: www.cyocaminho.com/TemasDvs.html) sobre o nascimento virginal, para quem deseja, tem as referencias dos eruditos que defendem o termo JOVEM como sendo o correto em Is 7:14

Porém, o argumento principal não são tais estudos ou eruditos, mas sim o simples “argumento” que lhe passei: O Messias tinha que ser plenamente humano, para poder ser tentado (um ‘deus’ não pode ser tentado – Tg 1:13) – Hb 4:15; e para isto, VEIO como ser humano (Hb 10:5; Gl 4:4) sendo necessário abrir mão de Sua divindade – Fl 2:6-8. Sabe, o que impede as pessoas de compreenderem este fato é que foram desde cedo condicionados a aceitar uma doutrina pagã, que é a TRINDADE; de modos que quando percebem que o nosso Criador e Redentor se fez carne e habitou entre nós, plenamente humano (que não tinha nada de divino) ficam chocadas e então, se recusam a aceitar… Mas, somente nestas condições, Ele poderia nos servir de exemplo (Jo 16:33) e finalmente MORRER na cruz (um ‘deus” não pode morrer – I Tm 6:16). Amnao!

QUANTO a “José”,vc deve se lembrar que o casamento judaico constava de 3 fases: a primeira, na infância, quando os pais acordavam uma união de seus filhos. Na segunda fase, quando eles entravam na puberdade, havia o casamento oficial com uma festa publica e depois disto o noivo ia para a casa do seu pai e só voltava (publicamente) “pegar” a noiva, quando tivesse condições de sustentar a nova família (esta é a terceira fase – a volta do noivo, retratada em parábolas do tipo as “10 noivas” – virgens, nas trinitarianas). JOSÉ & MARIA se encontravam [o texto diz ‘casados’ e vc acredita que um casal se mantém sem relações sexuais, mesmo morando juntos?] na 2ª fase, PORÉM, ‘aprontaram’ antes e por isto ele propôs à Maria, liberá-la do seu compromisso;mas o ANJO interveio e não deixou… Shua’oleym

Interpretação historicista é um dos modos correntes em teologia de se proceder à interpretação dos textos da Bíblia. Segundo estudiosos da área da religião, existem basicamente três métodos (ou quatro) de se interpretar a escritura:

Método preterista: Segundo a corrente de pensamento, a concretização de profecias é um evento que já está no passado e que, portanto, para os crentes servem apenas como modelo didático e não como prova da validade do profeta.

Método historicista: A escola de pensamento historicista afirma que as profecias se cumprem com o correr da história, a partir do momento em que o profeta tem a visão e a torna pública. Sendo assim, muitas profecias ainda estão se cumprindo ou por se cumprir. A profecia nada mais é do que história dita de antemão.

Método futurista: Para os futuristas as profecias terão seu cumprimento apenas no fim dos tempos, e serão rápidas. Virão para atestar o fim do mundo e com elas, se encerra a história da humanidade, tendo Yaohu’shua criado então um novo mundo.

Método progressivo (seguido pela CYC): variante da interpretação histórica; diferencial da historicista tradicional: 7 selos centralizado no santuário celestial; 7 trombetas eventos futuros, não do passado. Todos os eventos acontecem (ou visam) na/a terra, muitos deles…

DÍZIMOS – O sistema de dízimos foi instituído para manter o sacerdócio Levita e este acabou na cruz! O Messias nos mostrou que o que realmente mede o coração é o OFERTAR – Mc 12:41-44. Sha’ul nos mostra que realmente o que HOJE vale é o OFERTAR e foi lendo Ml 3:10 – o contexto  que se inicia no cap 2 – que vimos que ali tínhamos uma reprimenda aos sacerdotes [não a nós]  que estavam roubando ao povo (quem rouba ao próximo, ao ETERNO rouba – Mt 25:45). E, se a irmã observar, II Co 9:7 (leia o contexto) teremos ali bênçãos maiores que as de Ml 3:10, quando OFERTAMOS (a oferta vinda do coração suplanta os valores dos dízimos, pois é o seu possível e por AMOR|); e lendo At 4:36-37, temos um destes levitas que roubavam ao ETERNO (tinha uma posse, coisa proibida a levitas) e se arrepende e deposita aos pés da oholyao! Se vc ler apenas Ml 3:10 não percebe que os dízimos dos levitas (trazido pela população) não estavam indo para o Templo e sendo assim, não atingiam aos pobres, responsabilidade dos sacerdotes! Os dízimos não só sustentavam os levitas, mas através dos levitas, deveriam retornar aos pobres, alimentando-os! Portanto, o sustento da oholyao deve vir das OFERTAS e o OFERTAR exige muito mais do DOADOR do que do dizimista, pois doando, é  o seu coração que estará sendo avaliado – Lc 6:38.

Veja este estudo: os Dízimos!

Língua –  é um conjunto de palavras que permite a comunicação entre pessoas de um determinado grupo étnico… A língua é formada por classes gramaticais (verbo, substantivo, pronomes, etc) e os substantivos por sua vez são subdivididos em classes e a que nos interessa são o substantivos próprios, o qual chamamos de Nomes. Tais “nomes” até podem ter significados (Ex: Pedro = Pedra), mas, DOUTRINALMENTE não os traduzimos para outras línguas porque assim o seu sentido profético se perde – Ex: Yaohu’shua = A Salvação de YOHUH [e ‘jesus’ = ???]. E, isto não é coisa atual (não traduzir); isto é, Nomes próprios nunca foram traduzidos entre as nações (somente a ICAR fez isto, nas Escrituras); por exemplo: Um PIERE nascido na França, chegando ao Brasil, continuará sendo chamado de Pierre e não de Pedro!  É nestes casos que entra a TRANSLITERAÇÂO, ou seja, escrever com os sons [letras] existentes em nossa própria língua Nomes que tem origem em outras línguas, cujo alfabeto seja diferente do nosso, como é o caso do hebraico! Quando transliteramos, e lemos, o resultado sonoro é semelhante ao SOM falado pelo interlocutor daquela língua! Portanto, a transliteração – seguindo certas regras convencionadas – reproduz, som por som, um Nome próprio! A partir da VULGATA (a primeira edição latina feita pela ICAR por volta do V século d.C) tivemos as corrupções onde foi introduzido Zeus, isto é, deus, e BAAL/senhor. No VT onde tínhamos o tetragrama [transliterado para YAOHUH] trocaram por SENHOR e no NT, onde tínhamos CRIADOR, substituíram por Senhor… Ainda no VT, onde tínhamos a palavra UL = Criador, trocaram por EL, o nome do ídolo pai de Baal ou DEUS. E pior, em todos os Nomes onde tínhamos a palavra UL, também trocaram por EL, a exemplo de Shamu’ul que ficou Samuel…

ARAMAICO – Partindo no pressuposto que nomes próprios não se traduzem (principalmente os escriturísticos sob pena de se perder a teofania, isto é, o sentido profético), resgatamos os Nomes; porém usando os sinais massoretas no Hb. Arcaico, antigo (ainda hoje falado em algumas regiões da Turquia e da Síria como em Maalula – https://pt.wikipedia.org/wiki/Aramaico) e assim, chegamos à uma Escritura unitariana onde os Nomes estão em seus originais… Veja:
https://www.youtube.com/watch?v=KqExziAnzEY&t=3s

https://www.youtube.com/watch?v=OHWAh47C95E&t=7s

O NOME [o TETRAGRAMA YHWH] …a primeira reação é que ninguém conhece o Nome; outros dizem que o tetragrama é uma farsa; porém, ele está na TORÁH (Tanakh) e ainda hoje, em Israel, milhares de pessoas tem o tetragrama em seus nomes, a exemplo do 1º ministro deles, Beniamim Netanyaohu. Uma pessoa que renega o TETRAGRAMA crê em que? Nas ‘almeidas’, ou nem mesmo nas ‘almeidas’ – na realidade não crê em nada… Com estes, fuja deles (Mt 7:6)!

Em relação aos vários nomes que hoje encontramos na internet, o erro destes “doutores” é que misturam duas línguas diferentes (as regras gramaticais), ou seja, o heb. antigo nada tem com o atual (já paganizado). Seria o mesmo que usarmos as regras gramaticais do português de Portugal (o antigo, original) no nosso português, Brasil… Lá dizem, por exemplo: “deuteronómio” e aqui,dizemos “deuteronômio”! O mesmo ocorre com os hebraicos (idiomas) e quanto ao uso do AO é porque querem usar as regras do atual no antigo, mas tem um livro de Gramática Hebraica que diz que estamos certos: “Como Ler o Antigo Testamento na Língua Original de Gordon Chown – procure na internet…

A Doutrina do Nome não deve ser ensinada antes da pessoa estar preparada para alimentos sólidos… Inicie pelo “leite” e entre pessoas que não conhecem o Nome, apenas limite-se a não usar nomes paganizados. Em vez de DEUS (Zeus), use Eterno, Altíssimo, etc. No lugar de SENHOR (Baal) ou JESUS, use Criador, Redentor, Messias, etc. Afinal, de que adianta conhecer – e aceitar – o Nome e continuar nas velhas crenças; antes, devemos fazer uma reciclagem espiritual e para isto, use os nossos cursos básicos, gratuitos!

ESN – A ESN – Escrituras Sagradas segundo o Nome​, tem um texto na ordem cronológica (VT e NT) e onde aparece Nomes próprios, estão no original hebraico antigo, TRANSLITERADOS (som por som) para a nossa língua; pois Nomes próprios, principalmente os bíblicos não podem ser traduzidos (corrompidos), sob pena de se perder a Teofania, isto é, o seu sentido profético.. CLIC AQUI para ter todas as informações sobre o texto, tamanho de letras e de volume! Mais dúvidas, use o nosso ZAP: (15) 99781-0294

a ESN – Escrituras Sagradas segundo oNome: São mais de 10 modelos, divididos em duas linguagens… a Linguagem Padrão (versos reunidos pelo contexto, com notas de rodapé), só com os nomes transliterados diretamente do hebraico arcaico; ex: Sha’ul. A Linguagem Moderna, verso a verso (sem notas de rodapé), com os nomes correspondentes; ex: Sha’ul/Paulo. O texto [sem os paganismos] é o mesmo, nas duas versões; só muda o tamanho das letras e do volume…

A cor representa a cor da capa e os preços são em função do tamanho das letras/volume…

O NOME na ESN [o TETRAGRAMA YHWH] pronuncia ou seja, lê-se conforme está escrito por se tratar de uma transliteração… Partimos do pressuposto de que Nomes próprios não se traduzem (principalmente os Nomes bíblicos sob pena de se perder a teofania, ou seja, o sentido profético – experimente traduzir, por exemplo, o nome do ex presidente dos EUA, George Walker Bush e veja no que dá), apenas se transliteram – som por som para que assim possamos chegar à sonorização original… Daí, para o PAI diz-se YAOHUH (i a o rrú), cujo título de magnificência é UL’HIM (o Criador ETERNO) e dizemos UL para o Filho, o VERBO, nosso Criador e Redentor, Yaohu’shua (i a o rru chúa)! Veja este pequeno vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=KqExziAnzEY&t=10s

Usando a tática de satan, no Éden (misturar o erro/mentira à Verdade), EXISTEM no Brasil, diversas ‘escrituras’ que pretendem “restaurar” o Nome… Veja e compare estas “escrituras” e depois tome uma decisão pela Verdadeira! CLIC!

Como foi revelado oNome – Por volta de 1995, um grupo de judaicos messiânicos pegaram um texto (Escrituras) e substituíram TODOS os nomes ‘traduzidos” e passaram para os originais, no heb. bíblico (He. Arcaico)… Porém o texto usado por eles era um texto católico, trinitariano. Posteriormente este trabalho foi publicado na Internet e via Google Tradutor chegou até nós; porém no português de Portugal, com a sua acentuação característica (no Heb. não existem acentuação)! O nosso trabalho foi fazer este mesmo trabalho de substituição dos Nomes, porem usando um texto unitariano, sem a corrupções das ‘almeidas’. Usamos para isto, a bíblia americana (the Word, unitariana) que não usa nem o texto receptus, nem o crítico que são pentecostais! Foi usado para o VT os escritos de Ben-Asher da Palestina por ter base no Hebraico Arcaico, o mais antigo e completo, conhecido. Para o NT foi usado a Peshita por não ter os acréscimos das “almeidas”!

Atitude Yaoshorul’ita – A palavra de um yaoshorul’ita [atitude] deve ser sempre sim, sim; não, não! Mt 5:37 (Ef 4:25). Compreendo que nem tudo está ao nosso controle e por isto, nossos desejos devem ser contidos para que não caiamos nas garras de satan – Tg 4:13-15. Leia Ec 5:2-7.

PLAYLISThttps://www.youtube.com/playlist?list=PLSVIQdihN0oUS5yfd2iF-qqXy2SZnJWfF

o mal atribuído… [antes e após o cativeiro babilônico] – II Sm 24:1 X I Cr 21:1,2

Corte de Cabelo: Ez 44:20

Barba: II Sm 19:24 [Gn 41:14; Nm 8:5-7 (Higiene – Lv 14:1-3, 8-9)]

Jóias: Pv 25:12; Ez 16:11-12.

Viver do Evangelho: I Co 9:14 (II Co 11:8; Fl 4:15-16)

Dízimos dos Dízimos: Oferta das Ofertas para a Oholyao Sede – Nm 18:26-31 (Rm 15:27).

FESTAS: Dt 16:16-17 (três vezes ao ano para estas três celebrações: a celebração dos pães asmos, a celebração das semanas/pentecostes e a celebração dos tabernáculos com OFERTAS nestas ocasiões).

FESTAS – o SHABBOS – eterno, desde a Criação até o fim dos Tempos! (Mt 5:17-19)

FESTAS QUE SE CUMPRIRAM (Primavera) 

1. Páscoa (Redenção – Jo 1:29; Hb 9:22)

2. Pães Ásmos (Santificação – Rm 12:1)

3. Primícias (Ressurreição após 3 dias completos – Mt 12:39-40)

4. Pentecostes (Yaohu’shua em nós – Jo 14:18, Mt 18:20)

FESTAS A SE CUMPRIR NO TEMPO DO FIM (Outono)

5. Trombetas (Preparação – I Co 9:27)

6. Yom Kippur (Juízo – Jo 3:16-8; 5:22-24)

7. Tabernáculos (Sua Volta; Início do Milênio – At 16:15)

 

Todos os nossos estudos são para ser estudado na BÍBLIA que a pessoa usa (almeidas); afinal, se aprendeu o erro lá, é nelas que deve encontrar Verdade!

Ellen G. White (IASD) profetizou que alguns que estavam vivos em 1856 estariam vivos por ocasião do retorno de Cristo. (Testemunhos para a Igreja, v. 1, p. 131, 132). “Foi-me mostrado o grupo presente à assembléia. Disse o anjo: ‘Alguns servirão de alimento para os vermes, alguns estarão sujeitos às setes últimas pragas, outros estarão vivos e permanecerão sobre a Terra para serem transladados na vinda de jesus’”.

Plagiou (COPIOU) diversos livros – inclusive boa parte do Grande Conflito e de Patriarcas e Profetas – e errou muito! Como dissemos, basta um erro para que o profeta seja falso. Analisemos uma de suas visões: “Em 1847, enquanto os irmãos estavam reunidos no sábado em Topsham, Maine, o senhor deu-me a seguinte visão: Sentíamos um incomum espírito de oração…. Estávamos muito felizes. Logo perdi de vista as coisas terrestres e fui arrebatada em visão da glória do senhor. Vi um anjo que voava ligeiro para mim. Rápido levou-me da Terra para a Cidade Santa. Na cidade vi um templo no qual entrei.” Ellen White, Primeiros Escritos, pág 32; 3ª Ed. Há templo na cidade? Leia Ap 21:22.  

OBS: Por sete anos seguidos, EGW afirmou que Cristo voltaria no fim desta “última semana de anos” – de 1844 a 1852 – na famosa profecia da Porta Fechada…  O próprio dia 22 de outubro é mais um erro atribuído ao CRIADOR uma vez que esta data faz parte das profecias de 1844 (naquele ano o Yon Kipur foi em 23 de setembro e não na alegada data – até hoje a IASD faz um autentico malabarismo para diblar mais este erro “profético”). Décadas depois EGW voltou a “profetizar” a Volta de hol’Mehushkyah afirmando que muitos dentre eles não estavam salvos (veriam os vermes comerem suas carnes) e que outros (entre estes, ela) veriam a Yaohushua vindo nas nuvens… Errou sobre 1844; errou sobre a Porta Fechada; errou sobre o Juízo Investigativo; errou sobre as 2.300 tardes; errou sobre a reforma de saúde (servia para os outros, mas não para ela – após a tal ”mensagem”, plagiada como outras “revelações” – por 29 anos continuou a consumir alimentos carneos; inclusive ostras, um alimento imundo); sobre a reconstrução de Yah’shua-oleym; etc, etc, etc… Profetiza do CRIADOR? Leia Ez 13:6…

 

Seja um Rosh (líder Congregacional); faça o CTA: Curso de Teologia Aplicada – CLIC!

Dúvidas:

Formulário de Contato